Especialista alerta para os riscos e cuidados com o uso de clareadores de pele por celebridades

Durante muitos anos a indústria cinematográfica e cultural propagou um ideal de beleza baseado em características físicas caucasianas. O negro era reprimido e considerado exótico e o branco era belo e aceito. Embora esta realidade aos poucos esteja sendo transformada, ainda existem aqueles que sentem na pele, literalmente, o peso do preconceito.

Estrelas negras do pop como Rihanna, Beyonce e Nicki Minaj, são acusadas por outros artistas negros de terem clareado a pele e adotado características mais europeias e menos étnicas para se destacarem na indústria do entretenimento. O entanto, outros artistas negros tem ido ainda mais longe em busca de parecerem cada vez mais brancos, abusando de produtos e procedimentos cosméticos de clareamento da pele, que podem ocasionar colaterais como queimaduras e danos irreversíveis.

A dermatologista Dra. Hellisse Bastos aponta que o uso de clareadores de pele com fins estéticos pode trazer diversos problemas devido ao tipo de principio ativo utilizado: “Os clareadores tipo o retinol e o hidroquinona são fotossensíveis, tanto a luz natural do sol como a luz de casa ou a luz forte de algum procedimento e até mesmo do computador, então aparecem com frequência casos de pessoas que fizeram uso desses produtos e apresentam queimaduras na pele.”

Polêmicas

Em países como Vietnã, China e Tailândia, é comum mulheres recorrerem a clareadores de pele, já que nestes lugares a pele branca é associada, por motivos culturais e regionais, a beleza e ao sucesso.

No topo da lista desses produtos que prometem uma pele mais branca está um produto polêmico criado pela cantora nigeriana Dencia, o Whitenicious. A pop star nigeriana chocou o mundo ao aparecer com a pele muito mais clara após usar o produto no corpo todo. Em entrevista, ela afirmou que o branco significa pureza: “isto mostra que essas pessoas acreditam que para serem aceitas e terem mais chances de sucesso precisam seguir os padrões de beleza impostos. É triste ver que sim existe muito preconceito e que ele chega ao ponto que pessoas preferem se submeter a procedimentos potencialmente nocivos do que seguir tendo a sua aparência natural, a semelhança do que ocorreu com Michael Jackson na década de 90. A diferença, no entanto, é que a cantora nigeriana não apresenta nenhum histórico de vitiligo ou problema de pele pré-existente.”

Artistas negras que passaram por clareamento de pele

Apesar das acusações, não se pode confirmar que Beyonce, Rihanna ou Nicki Minaj tenham feito algum tipo de clareamento de pele. No entanto, existem casos de artistas que assumidamente o fizeram para serem aceitos, Confira;

Vera Sidika

A modelo queniana Vera Sidika anunciou que fez tratamento de branqueamento de pele, afirmando: “Fico surpresa com a hipocrisia com a qual os homens fingem que gostam das mulheres negras quando na verdade sempre vão atrás das brancas”. Assim como Dencia, Sidika rebate às críticas: “Nunca criticaram a Rihanna e a Nicki Minaj (quando clarearam a pele), e a mim sim?”.

Merle Oberon

Merle Oberon foi uma famosa atriz britânica das décadas de 1930 e 1940. Determinada a esconder suas origens (a atriz nasceu em Bombaim, Índia). Ela clareou a pele, afirmou ter nascido na Austrália e passou anos escondendo sua mãe indiana do público, chegando ao ponto de pedir que sua pele fosse clareada em fotos antes de expô-las em sua casa. Mais tarde, a atriz sofreu com alergias e danos na pele devido aos tratamentos para clareá-la.

Rita Hayworth

No começo da carreira, a atriz americana Rita Hayworth (nascida Margarita Carmen Cansino), foi aconselhada a clarear a pele, fazer eletrólise na linha capilar (basicamente, depilação a laser na testa), tingir os cabelos, e mudar de nome para atenuar suas características latinas.

Lil’Kim
A rapper e atriz americana é a artista da nossa lista que mais sofreu transformações físicas ao longo da sua carreira. Além de mudar totalmente as feições do rosto e cabelos também passou por evidente clareamento de pele.

Riscos e contra-indicações do clareamento de pele

A Dra. Hellisse Bastos aponta que tentar branquear a pele em casa ou com produtos de origem duvidosa é totalmente desaconselhável, tanto do ponto de vista clínico como ideológico e étnico. “ Além de promover um sentimento nocivo de inferioridade por causa da cor da pele, o que é totalmente incorreto, esse tipo de produto é extremamente agressivo para a saúde, podendo trazer erupções cutâneas, queimaduras e lesões permanentes. Nenhum profissional sério irá recomendar o uso indiscriminado dessas substâncias, ainda mais com fins de promover um ideal de beleza que inferioriza as outras etnias.”

Especialista alerta para os riscos e cuidados com o uso de clareadores de pele por celebridades



VEJA MAIS SOBRE Notícias


Honda Motos acaba de anunciar que está criando uma scooter que custará menos que muitos aparelho celular

Pir essa muita gente não esperava: A Honda Motos acaba de anunciar que já trabalha no desenvolvimento de uma scooter que custará menos que muitos aparelhos de telefone celular. O projeto da moto foi batizado de U-BE. Menos de R$ 2.500, é o que deve custar a moto da Honda que vem por aí, de acordo […]

Leia mais

CNN anuncia streaming CNN+

A CNN anunciou o lançamento do seu serviço próprio de streaming por assinatura. De acordo com a emissora, o serviço estará disponível no primeiro trimestre do próximo ano. No seu comunicado oficial de lançamento, a empresa descreve o CNN + como uma “experiência aditiva que complementa as principais redes de transmissão da CNN e plataformas […]

Leia mais

Bruce Springsteen e Barack Obama vão lançar um livro juntos

Bruce Springsteen e Barack Obama vão lançar um livro juntos, batizado de “Renegades: Born in the U.S.A.”. Trata-se de uma edição encadernada do popular podcast “Renegades” com conversas sobre tudo, desde fama, carros e o próprio país, entre o ex-presidente Barack Obama e Bruce Springsteen. A Penguin Random House e a empresa Higher Ground de […]

Leia mais

SoftBank investe em startup que busca prolongar vida de cães

O Vision Fund 2, do Softbank liderou uma rodada de financiamento de US$ 75 milhões para a Embark Veterinary, uma startup de genética que busca aumentar a expectativa de vida dos cães. A operação avalia a empresa de Boston em US$ 700 milhões, disse o diretor-presidente da Embark, Ryan Boyko, em entrevista. “Damos aos donos e criadores de […]

Leia mais

Com o objetivo de reduzir o uso de plástico em sua produção, Omo líquido terá embalagem de papel

Com o objetivo de reduzir o uso de plástico em sua produção, a Unilever irá lançar no primeiro semestre de 2022 a sua primeira embalagem de lava-roupas feita à base de papel, para a marca OMO. A novidade utiliza uma nova tecnologia desenvolvida em parceria com o consórcio Pulpex que reúne outras empresas do setor, […]

Leia mais

FAÇA ESTE BLOG SER AINDA MELHOR, ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *